Confira as atrações internacionais do MDBF nesta sexta, em Caxias do Sul - Cultura e Tendência - Pioneiro

Versão mobile

Música25/11/2016 | 13h00Atualizada em 25/11/2016 | 13h00

Confira as atrações internacionais do MDBF nesta sexta, em Caxias do Sul

Confira as atrações internacionais do MDBF nesta sexta, em Caxias do Sul Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Pela segunda vez no festival, a britânica Bex Marshall considera o MDBF "um encontro emocionante de talentos" Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Britânica na casinha

Pela quarta vez em Caxias, sendo a segunda no MDBF, a britânica Bex Marshall é uma das atrações no Front Porch Stage (a popular casinha), às 19h e à 1h30min. Guitarrista, cantora e compositora, ela resume o festival como "um encontro emocionante de talentos".

— As jams (encontros de músicos) são a mágica sobre a qual o festival é construído. O blues provoca mais emoção do que qualquer outra música. Os fãs de blues são verdadeiros amantes da música. Um amante de blues é para a vida toda — comemora.

Leia mais
Veja com foi a primeira noite do MDBF 2016, em Caxias do Sul
FOTOS: confira a galeria de fotos do primeiro dia do MDBF
Etiene Nadine estreia no MDBF
Os copos que embalam o Mississipi Delta Blues Festival, em Caxias
Conheça alguns tradicionais anfitriões do Festival de Blues, em Caxias

Recém indicada a melhor artista de blues acústico solo da Europa, Bex diz que o contato com os fãs a deixa feliz e que espera repetir a dose em Caxias.

— Porque eu sou uma cantora, guitarrista e compositora, há muitas influências no meu trabalho. Minha inspiração para cantar começou com Tina Turner quando eu era jovem. Janis Joplin eu conheci logo depois. Memphis Minnie e Sister Rosetta Thorpe são duas outras grandes cantoras de blues no meu Top 10. Os guitarristas são muitos: John Lee Hooker, Howlin Wolf, Django Rhienhart, Chet Atkins — cita.

James "Boogaloo" Bolden tocou por mais de três décadas com B.B. King Foto: Him Photography / Divulgação

Conexão espiritual

Guitarrista de B.B. King por mais de três décadas, o trompetista texano James "Boogaloo" Bolden, sobe ao Bottle Tree Stage à 0h30min para um show marcado por composições dos dois discos solo que já lançou: Playing to the King (2007) e No News, 'Jus' The Blues (2013). Suas referências passam, entre outros, por nomes como Bobby Blue Bland, Albert King, Little Milton, John Lee Hooker e Etta James. 

— Meu estilo é a combinação de blues, R&B, soul music e jazz. É algo que faz você querer se mover ou sair dançando — promete o músico, que também já trabalhou com ninguém menos que Duke Ellington Orchestra, Stevie Wonder, The Temptations e The Supremes.

Aos 66 anos, "Boogaloo", apelido que recebeu de B.B. King por conta de sua empolgação no palco (boogaloo é uma dança latina), quer contagiar o público de Caxias do Sul com sua paixão pelo instrumento.

— O trompete é minha conexão com a vida. É minha conexão espiritual com Deus e com todas as coisas criadas — afirma.

Até 2005, J.P. Soars transitou pelo metal, influência que é nítida em suas performances atualmente Foto: Alan Grossman / Divulgação

 Mistura de influências

O californiano J.P. Soars escolheu o MDBF para sua estreia no Brasil. Com três shows na programação do festival (sexta, no Front Porch Stage, às 21h10min e às 23h20min, e sábado, no Bottle Tree Stage, à 0h30min), o guitarrista aprendeu a tocar na infância, época em que o violão do pai esteve sempre presente. Um show de B.B. King, em 1988, despertou nele o interesse em tocar blues. Antes de dedicar-se exclusivamente ao blues, porém, transitou até 2005 pelo metal, influência que é nítida em suas performances atualmente.

– Vai ser uma mistura de nossas influências embrulhadas em um só show. Haverá muito blues, alguns gypsy jazz, talvez um pouco de influência latina e algum rock and roll ao sabor de J.P. Soars — adianta.

Tail Dragger aprendeu com Howlin' Wolf um dos maiores ensinamentos de sua vida: respeitar o público Foto: Divulgação / Divulgação

 "Blues é vida"

"Respeitar sempre o público, porque você precisa do público e não o contrário."

Fazendo dos ensinamentos do lendário Howlin' Wolf um lema de vida, Tail Dragger, 76 anos, retorna a Caxias do Sul, onde se apresentou em abril no Mississippi Delta Blues Bar, para seu primeiro MDBF. Quem assistir ao show do norte-americano, às 22h15min, no palco principal, verá um representante do autêntico blues elétrico ou "o verdadeiro blues", como Dragger gosta de falar:

— O blues é vida. Quando você vive, você tem o blues. Se você tiver dinheiro, se você não tiver, não importa. O blues é quando você vive a vida.

Além do show de hoje no Bottle Tree Stage, Dragger retorna ao festival sábado, para duas apresentações no Front Porch Stage, às 23h20min e à 1h30min.

 Hermana do jazz

Outra atração de sexta no palco Magnolia é a argentina Orianna Anderson, que se apresenta sexta, a partir das 23h20min.

MDBF 2016 - Árvore das referências


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comTaxistas de Caxias protestam em Brasília e pedem aprovação de projeto que proíbe o Uber https://t.co/tio3cGK6WX #pioneirohá 24 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comAdolescente de 16 anos é baleado após sair de casa noturna em Caxias https://t.co/sEikOn0xv5 #pioneirohá 54 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros