Sociedade por João Pulita - Colunas do João Pulita - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

SOCIAL10/09/2020 | 06h10Atualizada em 10/09/2020 | 06h10

Sociedade por João Pulita

Veja a coluna social desta quinta-feira!

Sociedade por João Pulita Melisa Boz / Divulgação/Divulgação
Victor Sorrentino, Miguel Monteiro Sorrentino, Kamila Monteiro, Maria Luiza Monteiro e Pedro Duarte Monteiro circularam pela região para abraçar o aniversariante Gabriel Monteiro Pellin Foto: Melisa Boz / Divulgação / Divulgação

"Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo." - Martin Luther King

Dente por Dente

O dentista caxiense Leonardo Zanettini retornou, na última terça-feira, após dedicar o último ano a uma temporada de estudos internacional em Implantodontia, na cidade de Münster, na Alemanha. Durante o doutorado, Leonardo desenvolveu uma pesquisa sobre o mote de seus estudos para tratamento de pessoas que perderam um ou mais dentes. Aos 29 anos, além de cirurgião-dentista, o jovem profissional já é especialista e mestre em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial e em Implantodontia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Ao voltar da Europa, defenderá sua tese de doutorado pela mesma instituição. O especialista atua na Clínica Zanettini, ao lado dos pais, os também dentistas, Paulo e Silvana Zanettini.

Clique e confira outras edições da coluna social de João Pulita

Luciana Gedoz Barbieri e Jeane Casagrande Masotti causando em sabores na temporada da Boutique Ephémere, em cartaz no Pátio Eberle Foto: Rafael Sartor / Divulgação
Marilan Alberti também foi levar suas criações autorais que batizou de Josefina, na boutique que a filha dela, Luciana Alberti, comanda no Pátio Eberle Foto: Rafael Sartor / Divulgação
Elir Belan Susin e Claudiomir José Belan, no comando da inauguração do Restaurante Nostro Sapore Foto: Berenice Stallivieri / Divulgação
Rodrigo Susin e Deborah Mendes de Borba também foram anfitriões na data inaugural do restaurante que movimenta o Andreazza Passeio Norte Foto: Berenice Stallivieri / Divulgação

Proporção

A cirurgiã-dentista Claucieni Rüdiger, que vem atuando na área de harmonização orofacial, fará uma imersão de conhecimentos, a partir do dia 13, com o mestre no métier, Ale Morita, coordenador do Instituto Morita Marques de Aperfeiçoamento e Pesquisa. Morita ganhou fama no país por protagonizar os quadros de transformação nos programas de Gugu Liberato e de Rodrigo Faro.

.

Nas ondas sonoras, as trilhas de Guz!

Guz ZanottoFoto: Krysamon Calvalcante / Divulgação

O DJ que tem uma história familiar conectada com a cena do entretenimento e da noite, Gustavo Marcel Zanotto, o Guz Zanotto, 29 anos, filho de Lourenço Zanotto e Helena Lourdes Restelatto Zanotto, ficou conhecido no cenário nacional por seus famosos remixes e suas participações em festivais como o Planeta Atlântida e incursões pelas mais badaladas casas noturnas do país. Libriano inquieto, hoje é reconhecido também como produtor musical e por sua atuação no ATL DJ, na Rádio Atlântida. Por estes dias ele comemora mais um feito, acaba de assinar o remix do sucesso da banda gaúcha Nenhum de Nós,  Paz & Amor. Gustavo é o caçula da família formada por Saulo, Cassiano e Leo Zanotto, todos criados nesse ambiente festivo. Veja o que vibra no set list deste jovem e consagrado DJ!

O que é o bom da vida? Compartilhar todos os momentos com as pessoas que amo.

Qual seu som da infância? Desde pequeno escutava meu irmão, Leo, selecionando as músicas que ele tocava nas noites. E uma que ouvia repetidamente era: La Rubia En El Avion, de Christian Puga. Foi marcante.

Qual a passagem mais importante da tua biografia e que título teria se fosse uma obra? Quando abri mão de outros projetos para me dedicar 100% a música, que já me levou a inúmeros lugares e experiências incríveis. 

Quem são os seus ícones? Meus pais e meus irmãos, eles formaram a minha base e continuam sendo meu porto seguro.

O fato de seus irmãos mais velhos atuarem desde muito jovens na cena do entretenimento foi pontual para exercer a carreira de DJ? Sim, sem dúvida foram a grande influência e me apoiaram desde o início dessa jornada.

O Leo Zanotto, teu irmão, consagrado na cena festiva como DJ e empresário da noite, ainda é sua maior referência? O Leo sempre esteve presente desde o princípio. Ele foi e continua sendo minha principal referência na área e, hoje, é meu maior incentivador.

Quais foram os sucessos que sinalizaram o início de sua carreira como DJ? Os primeiros remixes que assinei com o Leo e que nos abriram as portas nas rádios foram: Movin’ On, de Ian Van Dahl e Deep Dish, de FlashDance.

E quais músicas não saem da sua playlist? Eu sempre fui fã de música eletrônica e rock, então sempre intercalo os gêneros. Atualmente ouço bastante a faixa Head & Heart, do Joel Corry e as bandas, Guns’n’Roses e Dream Theater.

Teu programa na Rádio Atlântida é outro marco na carreira. Fale sobre esse universo? Nesta temporada, o ATL DJ completou sete anos e estar conectado diariamente com o público ouvinte é algo que me inspira e me completa. Começamos como uma brincadeira e, atualmente, minha atividade na rádio é fundamental.

Como se deu sua vivência internacional? O que estudou na temporada em Los Angeles, nos Estados Unidos? Foi uma das experiências mais incríveis da minha vida. Esses seis meses somaram muito no âmbito profissional, pessoal e social. Aprender uma nova cultura e vivenciar, em especial o mercado da música, tão efervescente em Los Angeles, acrescentou exponencialmente na minha caminhada. 

Acredita em país ideal? Qual é o seu? Acredito que todos podemos fazer a nossa parte, às vezes pensar em um país ideal parece uma ideia utópica, mas, se começarmos mudando o que está ao nosso alcance, podemos impactar toda uma nação.

Como embalar as noites na quarentena? Qual a sua alternativa para as “noitadas”? Nesse período, sem festas, acredito que todos os artistas estão tentando fazer a sua parte para continuar alegrando as pessoas. Eu, por exemplo, tenho um podcast semanal no meu site para tentar matar um pouco as saudades das noites. 

Você é famoso pelos remixes que produz. Como ocorreu essa parceria com a banda gaúcha Nenhum de Nós? Recebi o convite através do Bolth, que produziu comigo o remix da faixa Paz & Amor. Fiquei muito feliz em ser convidado para atuar com uma banda gaúcha tão relevante na nossa cultura e fazer dela uma nova roupagem para um clássico desses foi uma missão desafiadora. Quando tivemos a aprovação da banda e da gravadora para o lançamento oficial, dia 25, foi extremamente gratificante.

Qual foi o último presente que ganhou e qual gostaria de ganhar? Recentemente, em meio a todas as tensões de uma pandemia, me emocionei muito com uma cartinha do meu afilhado, Lorenzo Zanotto, dizendo que ama muito o dindo dele. Com certeza o maior presente que espero ganhar em breve é o fim desse período tão difícil para todos e também para poder estar dentro do abraço dos meus pais.

Como exercita a paciência nesse período de recesso social? Aproveitei para finalizar projetos e ideias que não havia colocado em prática, especialmente produtos ligados a produção musical que havia deixado em espera por conta da correria da agenda.

Onde busca equilíbrio e harmonia? Na leitura, na meditação e, em especial, cozinhando; atividade que adoro.

Livro de cabeceira: “O Poder do Hábito”, escrito por Charles Duhigg.

Uma dica de filme para assistir inúmeras vezes: “Os Intocáveis”, do diretor norte-americano Brian De Palma.

Fontes de inspiração? Adoro conhecer, seja em livros, filmes ou documentários, histórias reais de superação e empreendedorismo. Esse tema me inspira muito.

Uma palavra-chave: gratidão.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros