Sociedade por João Pulita - Colunas do João Pulita - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

SOCIAL16/07/2020 | 06h10Atualizada em 16/07/2020 | 06h10

Sociedade por João Pulita

Veja a coluna social desta quinta-feira!

Sociedade por João Pulita Maicon Lima / Divulgação/Divulgação
Leticia Gomes Perini no período de recesso social e ao lado da sócia, Rosangela de Lima Gomes, apresentou o projeto By Ange Box Foto: Maicon Lima / Divulgação / Divulgação

Fora da Caixa

Com as restrições devido a Covid-19, as sócias Leticia Gomes Perini e Rosangela de Lima Gomes resolveram oferecer novidades ao setor de entretenimento infantil para a região. Elas acabam de lançar a By Ange Box, uma caixa com atividades lúdicas para os petizes, que podem envolver toda a família, além de vouchers de empresas parceiras. A ideia é levar momentos felizes para dentro de casa.  Todos os meses uma nova será lançada, com outros jogos e tarefas. Esse foi o jeito que a dupla encontrou para aproximar as crianças. Quem desejar acessar esse projeto lúdico, as sócias já disponibilizam a boa nova.

Clique e confira outras edições da coluna social de João Pulita

Saúde

A cirurgiã-dentista, Alexandra Klein, irá se debruçar em um curso intensivo de atualização em Odontologia do Sono: Dor e Disfunção Temporomandibular, com as mestres Eliana Vago e Fernanda Goldenberg. Abriu um respiro na agenda e estará focada, entre os dias 1º e 17 de outubro, em reunião de expoentes da especialidade, no Hospital Albert Einstein.

Colarinho

Patricia Dall Agno da Nobre’s Beer House, em parceria com a Boss Cervejas Artesanais realizará, sábado, a 3ª edição do projeto Chopp Contra a Fome. A bebida será disponibilizada em troca de alimentos não perecíveis e agasalhos. A função ocorrerá entre 14h e 18h e promete movimentar os domínios da Rua Guerino Sanvitto, no Villagio Iguatemi.

Marcus Rocha Branchieri e Maité Rios Simon celebraram, em família, o primeiro aninho de Linda Rios Branchieri Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Cheers!

Ontem foi dia de celebrar a passagem da data querida de Elizabeth Fichtner, da Rainha da Festuva 2010, Tatiane Frizzo, do jornalista Alessandro Valim e do DJ Markão. Hoje, as atenções giram em torno de Rejane Rigotto, Giovana Orsso, Bernardo Castilhos, do DJ Rodrigo Salvador e da arquiteta são-marquense Nicole Brugalli.

Pedra

Desde o mês passado, Fernanda Zanella e Liliane Colório, mentoras do ConectaDecor, elaboram ações digitais para movimentar o portal, já que possuem parceiros atuantes no mercado de arquitetura e decoração. Acabam de selar uma parceria com a Promarmo, de Garibaldi, e a realização do Concurso Moodboard Itaporã, exclusivamente para os arquitetos e designers de interiores cadastrados na plataforma. Esta ideia da dupla consiste na criação de um painel semântico e um projeto utilizando as pedras da Coleção da Promarmo, tendo a pedra natural Itaporã - expressão de origem Tupi, que significa “pedra bonita” - como objeto principal. O concurso tem até jurados para eleger a melhor proposta. Integram o time de avaliadores a arquiteta Cátia Giachelim e o diretor da Promarmo, Rafael Rizzardo. O resultado será apresentado oficialmente na quarta-feira, dia 22, e a premiação ainda será surpresa, mas conta com a participação da marchand Maria Inês Salvador, da Galeria Arte Quadros. Todo concurso ocorre de forma virtual, seguindo às orientações da saúde.

.

Assim é, se lhe parece!

Jaqueline Concer MartinsFoto: Lara Corina Concer Martins / Divulgação

Jaqueline Concer Martins, filha de Ivoni Schimitt Concer (in memoriam) e Irevaldo Concer sempre coloca muita energia no que realiza e é grata pelas oportunidades que recebe da vida. Criadora, há 14 anos, da agência de modelos Cast One, ao lado de Sabrina Corradi Schulke, Jaqueline é uma das pioneiras no Rio Grande do Sul, há 28. Formada em Relações Públicas, ama tudo o que envolve produção, eventos, comunicação e arte. Casada com Alberto Martins, amigo na adolescência, seu parceiro e grande amor, com quem tem dois filhos, Lara Corina e Pedro Arthur. Envolvida em projetos como o ainda inédito reuse.rs, ela retornou às salas de aula para cursar filosofia. Veja o paralelo que esta pisciana promove entre o pensar acadêmico e a beleza, universo de seu trabalho!

Qual a passagem mais importante da tua biografia e que título teria se fosse uma obra? Além dos maiores e mais incríveis momentos como o nascimento dos filhos e o casamento, na minha vida profissional houve um divisor de águas, quando a Ford Models, onde eu trabalhava como booker, fecharia sua filial em Porto Alegre, por motivos administrativos, eu fui a Nova York pedir à fundadora da Ford americana que me deixasse com a licença da marca no Rio Grande do Sul, pois, se tratava de um Estado extremamente promissor como scouting. Então, em 1995 eu assumi a Ford Models Sul, juntamente com minha sócia Marilze Cassol, passando de funcionária a empresária. Foi um desafio e um momento de grande expansão das agências de modelos. Fazíamos cursos, books, desfiles, concursos em todo o Estado, foram os anos dourados desse mercado, que eu posso dizer que fui precursora. Mais tarde, em 2006, de volta a Caxias do Sul, abri junto com Sabrina Corradi a Cast One Models, porque a gente faz o que sabe e o que gosta.

São anos revelando grandes talentos. Qual é a retrospectiva que faz desse período? São 14 anos de Cast One, mas já trabalho no segmento há 28. E uma das coisas que muito me orgulha é poder proporcionar ou impulsionar pessoas a construírem uma carreira sólida no mundo da moda. Ser um agente transformador, dar condições e fazê-las acreditarem no seu potencial. Mandá-las para o mundo. Já ajudei muita gente a mudar a condição de vida até mesmo da sua família.

Com sua experiência, que conselho daria pra quem pensa entrar nesta carreira? Saiba que as coisas levam tempo para acontecer, não existe mágica e não acredite em promessas de sucesso fácil! Construir uma carreira de modelo requer, além dos requisitos físicos, muita disciplina, determinação e como dizia Eillen Ford “um algo mais” que vai fazer a diferença. 

Um booker precisa ter um olhar clínico, um feeling. O que ele reconhece no primeiro instante e o que é essencial na pessoa que pretende seguir carreira de modelo? A diversidade tem ganhado cada vez mais espaço, isso é muito bom pois todos os tipos precisam estar presentes no mundo da moda e da propaganda. Mas a beleza clássica, a harmonia nas formas e o biotipo do modelo sempre irão chamar a atenção do olhar clínico de um bom booker. 

Como mostrar ao mercado que a moda pertence a todos? A moda tem que ser democratizada, na verdade já há um grande movimento nesse sentido. Hoje temos desde o fast fashion até o artesanal ao nosso dispor. A casualização da moda, termo usado por Costanza Pascolato, mostra a necessidade de dinamismo e conforto no estilo de vestir. A proposta do reuse.rs, loja virtual que estamos lançando no Instagram é exatamente essa. Artigos de luxo, moda e design de segunda mão. Essa maneira de consumo ressignificado se tornou uma realidade muito valorizada.

Imagem é tudo? Imagem é muito importante, mas vazia nem aparece.

A beleza em si é um acontecimento, concorda? A beleza é um presente da vida que precisa ser vista e cuidada! 

Traço marcante de sua personalidade? Sou uma pessoa bastante otimista e positiva! Tenho amigos que chegam a me chamar de Poliana, referindo-se a personagem do livro Poliana Moça, da escritora Eleanor H. Porter. Mas prefiro isso à ver as coisas com amargura ou rancor. Acredito nas pessoas e gosto de gente!

O que considera essencial para sobreviver? A saúde mais do que nunca mostrou a sua importância vital, física e mental. Segundo Nietzsche a autocrítica é a única maneira de manter a mente viva! Acredito que para vivermos e sobrevivermos com coerência às situações que a vida apresenta, a busca pelo autoconhecimento é o que nos ajuda a fazer as melhores escolhas. Que geralmente é pelo caminho do meio. Ter consciência do que é essencial e relevante; porque como diz meu marido: o plantio é livre mas a colheita é certa! 

A melhor invenção da humanidade? Não tem como não dizer que é a internet! Ela nos possibilita muita coisa. Estar perto de quem está longe, saber e pesquisar sobre qualquer coisa. É a comunicação global. A prova mais contundente disso é estarmos vivendo uma pandemia em isolamento e podermos trabalhar, ter aulas, desenvolver negócios, ver amigos e ter uma vida, nesse novo normal. Talvez o que tenhamos que cuidar um pouco mais é o tempo que dedicamos a ela.

Com que mensagem encara o mundo? “Encontrarás o que queres porque o queres”. Essa frase de Fernando Pessoa está tatuada na minha pele pois acredito que quando queremos algo de verdade buscamos e conseguimos.

O que mais respeita no ser humano? A integridade e a boa vontade! O homem que consegue superar a si mesmo, manter-se íntegro, ileso, bem intencionado, que para Kant é o único sentimento irrestritamente bom no ser humano. É o uso do entendimento e do temperamento. Estes merecem respeito.

Reflexão de cabeceira? Busco sempre a evolução do saber e a espiritualidade da alma. Minhas reflexões navegam entre a Bíblia e Bhagavad Gita. Entre Epicuro e Schopenhauer. Sempre intercalados com uma boa revista de moda e entretenimento. O cotidiano é muito rico em ensinar.

O que tem feito para impactar o mundo e as pessoas de maneira positiva? O homem é um ser político. Temos nossas responsabilidades e missões das quais não podemos nos abster. Sou uma pessoa positiva e isto geralmente está implícito no que falo. Mas a filosofia e a arte são minhas grandes aliadas nessa jornada. Faço parte de uma confraria de arte, que além de buscar esse saber, movimenta e leva até às pessoas formas de vê-la, conhecê-la e vivenciá-la. A arte é um legado, é história, o registro de uma época, uma forma de expressão. Pode impactar na vida das pessoas de maneira muito positiva.

Como enxerga a cena de moda contemporânea no Brasil? O Brasil produz muita moda e de uma grande riqueza em recursos para pesquisa e produção. Penso que essa identidade, essa verdade que a moda traz é a contemporaneidade. Novamente o retrato do que estamos vivendo e sentindo, o que nossos jovens estão usando de maneira muito consciente e espontânea.

A era digital vem beneficiando a moda de diversas formas, tornando-a cada vez mais acessível ao público. Quais os pontos positivos e negativos de fazer moda numa era em que quase tudo gira em torno da internet? A era digital facilita, agrega, agiliza, comercializa. O que é lançado hoje no Japão, amanhã pode estar na tela do nosso computador, em nossas mentes ou em nosso estilo de vestir e criar. Porém a internet também pode ser terra de ninguém e confundir ou distorcer nosso olhar mais genuíno sobre as coisas e até banalizando o processo criativo de cada um.

Se tivesse vindo ao mundo com uma legenda ou bula, o que conteria nela? Entenda sua dualidade e ambivalência. Indicado para ajudar o outro a enxergar seus potenciais.

Um hábito que não abre mão? Nossos hábitos podem se tornar vícios ou virtudes. Penso que cultivar os bons nos torna virtuosos. Ouvir música, que para mim é mágica, é uma atitude constante. 

Um defeito: sempre estou atrasada.

Uma qualidade: alegria e espontaneidade.

Qual a palavra mais bonita da língua portuguesa? Amor.




 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros