Sociedade por João Pulita - Colunas do João Pulita - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

SOCIAL29/06/2020 | 06h10Atualizada em 29/06/2020 | 14h19

Sociedade por João Pulita

Veja a coluna social desta segunda-feira!

Sociedade por João Pulita Melisa Boz / Divulgação/Divulgação
Fernanda Frigeri Martins Nora, Maximiliano Nora Neto e Maximiliano Nora Filho em família para celebrar a vida e, em especial, a infância de Max Foto: Melisa Boz / Divulgação / Divulgação

Largada

O projeto Brisa Esportes Run – 1ª Corrida Virtual surgiu em meio a pandemia, sob a batuta da personal trainer, Madalena Becker, e de sua aluna Gabriela Toss, que sentiram saudades das competições, das corridas em grupo, das metas. A partir dessa necessidade, a ideia da dupla é realizar uma corrida em que cada participante possa sintonizar-se com o mesmo fôlego de sempre, mantendo a conexão corpo e mente. A proposta, programada para o dia 2 de agosto, é aliada a uma causa nobre: colaborar com a Associação Criança Feliz.

Clique e confira outras edições da coluna social de João Pulita

Nicole Sebben Sassi e Leonardo Dalle Laste apresentam novidade de dar água na boca Foto: Vinícius Arkhein / Divulgação

Quente

Os designers de produto e moda, Leonardo Dalle Laste e Nicole Sebben Sessi, respectivamente, fizeram do momento de recesso social um processo criativo. Acabam de tirar do papel um projeto que já estava no forno e em desenvolvimento há um ano. Hoje, o jovem casal que comanda o Cantine lança oficialmente o projeto Olivia Food Delivery, com foco exclusivo nas entregas de refeições nutritivas na hora do almoço. A proposta de Leonardo e Nicole apresenta um cardápio variado com cinco pratos fixos por dia, sucos de frutas naturais e até sobremesa com a opção fitness.

Michele Censi conjuga talento com o artista plástico Sergio Lopes, que assina ambientação conceitual no Art Rarus Foto: Vânia Contini / Divulgação

Atmosfera

O incensado artista plástico caxiense Sergio Lopes, também conhecido por sua vibrante atuação como professor da disciplina de Laboratório de Criatividade do curso de Moda da Universidade de Caxias do Sul, está em cartaz na Art Rarus. A convite da inventiva empresária Michele Censi, proprietária do antiquário e que representa o artista na Serra gaúcha, Lopes produziu, por lá,  uma vitrine com proposta maximalista, misturando biombos e peças orientais em uma composição inusitada, com obras da nova coleção pictórica dele, que está belíssima.

Caracterizada e com espírito junino, Nadine Brandão do Nascimento ministrou aula online, lúdica e temática na Faculdade Murialdo Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Folclore

Nadine Brandão do Nascimento adora festas juninas e ensinar seus alunos sobre as tradições das celebrações populares brasileiras. Professora da disciplina de Educação Musical e Artística, do curso de Pedagogia, ela não deixou por menos e ministrou uma aula online alusiva a data, com a presença do padre Raimundo Pauletti, diretor da Faculdade Murialdo. Juntos discorreram sobre a importância de São João e todos os seus ícones de representação. Do outro lado, as alunas caracterizadas acompanharam a originalidade do tema.

B’day

Hoje os aplausos são para a psicóloga Paula Scortegagna Balen, aniversariante do dia.

.

Paquito, não só para os íntimos!

Javier Francisco Masiá Herrera, o PaquitoFoto: Daniel Herrera / Divulgação

Quando, aos nove anos de idade, Javier Francisco Masiá Herrera, o Paquito, chegou a Porto Alegre, vindo do Uruguai, só sabia dizer sim e nao (assim, sem o til), até que alfabetizou-se no português, em 1979. Em Caxias do Sul, desembarcou com a família, os pais Francisco Masiá e Ana Maria Herrera de Masia e os manos Juan Carlos, Jorge e Daniel. Nessa época descobriu o “Talian”, e com essa mescla de línguas e dialetos, escreveu o andar de sua história. Em 1982, aos 16 anos, ingressou na RBS TV, onde foi Chefe de Produção e desligou-se em 1987 para criar a Video Top, primeira produtora especializada em audiovisual do interior do RS. Atuando como diretor de cena, diretor de fotografia, produtor audiovisual, fotógrafo e roteirista, em 2012, o multitarefas deu início a uma nova fase profissional ao lado de Vinícius Giacomelli na implantação da TOO Filmes e Comunicação Digital. É dono de um currículo que inclui prêmios nacionais, como Profissionais do Ano da Rede Globo, Medalha de Ouro na Bienal Brasileira de Foto Preto e Branco 2014, entre tantos outros importantes na área de publicidade e fotografia, além dos reconhecimentos por meio do Troféu Destaque em Fotografia e Cinematografia 2016, pela Associação Riograndense de Imprensa, e o título de Cidadão Caxiense pela Câmara de Vereadores no mesmo ano. Paquito é casado com Letícia dos Santos Pereira e pai de Carolina Hartmann Masiá e das filhas do coração, Ísis e Elisa. Soletre o dicionário muito particular e peculiar deste criativo taurino com ascendente em Virgem!

A de alegria, de amor, de amizade, de Arte, “A’s” que transformam, preenchem e dão significado ao ato do saber viver. 

B de bola, de brincar, de bahhhh, do beijo sentido, mesmo sem tocar.

C de correr, sem cronometrar ou competir, apenas sabendo onde que se quer chegar.

D de distância, distância do que não faz bem.

E de etcétera, palavra estranha que deixa em suspenso, ou, E de exemplo, que não são apenas palavras ditas, são atitudes que Ecoam de forma maiúscula.

F de filho, um pedaço de nós no outro; efe de fotografia ou de fú... que é o que acontece quando se está numa Belina 77 e ela te deixa empenhado.

G, um dos pontos entre tantos outros possíveis.

H, letra humilde, a maior virtude, parecendo invisível na pronúncia, exceto quando no meio, aí ela se acha, sem ela a hora e o humor se vão.

I de imagem, somos seres projetados na imagem que fazemos de nós e do outro, até dizem que uma imagem que vale por mil palavras, acho que depende de quem as diz, para alguns precisa um milhão, para outros, raros, poucas bastam.

J de José e/ou João, que mesmo parecendo coadjuvantes, são sábios protagonistas.

K de kkkkk, onomatopeia digital que nos faz parecer que a pessoa do outro lado está rindo, o que já é bom, tempos novos e estranhos, kkkk

L de live (agora tudo é live), de lágrima, de lua e de luz, a luz silenciosa que só se manifesta perante algo onde ela possa resplandecer e assim moldar. Fiat lux.

M de mãe, que ser inexplicável! Ao mesmo tempo que é ninho, estraga, querendo apenas o sumo do fruto. Sem elas, as verdadeiras... o que seríamos?

N de norte, lembrando que nosso norte é o sul, já diria o uruguaio Joaquin Torres Garcia.

O de “óVio”, como diria o filho de um amigão meu, ou O de observar, de olhar, perto ou longe, exercitando ideias sem necessariamente tornar público o sentir.

P de pátria, de pai, de Paco, de perdão, de persistir, e também P de política, onde não tem velha ou nova, tem boa e má, aliás, exemplos não nos faltam, aqui ou acolá.

Q de: Quê? Uma pergunta diminuta, com nome de letra, onde infinitas palavras se depositam, para tentar explicar o que é.

R de rir, entre tantos, é o melhor remédio para curar.

S de sol, de sentido e sentimento, de ser e sobreviver, e também de solidão; deve ser sofrido ser só, mesmo com muitos por perto.

T, um grande T, um Tesão, afinal: sem ele não tem solução. Roberto Freire sabia do que falava.

U de único, como cada um de nós, unicamente sou defeitos e efeitos.

V de voz, de valentia, de verdade, de viver, de vai e volta, de voar, mesmo sem ser pássaro.

W, www, de tudo um pouco na web, onde nos tornamos algoritmos e binários, um caminho sem volta, conexões e desconexões postas.

X, a matemática adora, habitando teoremas, desvendando possibilidades de infinitas equações possíveis, cálculos despertos de maneira exata nos xis avizinhados.

Y, eu chamava ela de “ísplon”, custei a aprender, talvez por isso ficou para o fim, de cara pensei: yabadabaduuuu. 

Z de zoom, onde os detalhes buscados aparecem, atingindo e revelando a zona desejada.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros