Sociedade por João Pulita - Colunas do João Pulita - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

SOCIAL08/06/2020 | 06h10Atualizada em 08/06/2020 | 06h10

Sociedade por João Pulita

Veja a coluna social desta segunda-feira!

Sociedade por João Pulita Andréia Copini / Divulgação/Divulgação
Liz Lauren Pegoraro Fedrizzi e Natália Bonatto vestiram looks de seus aniversários para colaborar com o projeto Live do Bem em prol da Liga Feminina de Combate ao Câncer Foto: Andréia Copini / Divulgação / Divulgação

Salto Quinze

Ocorreu na última sexta-feira, o projeto Meus 15 anos! E agora? um evento online, protagonizado por meninas adolescentes que promoveram um desfile pocket entre amigas. A ideia das garotas foi homenagear o grupo de aniversariantes do ano, que não puderam realizar a tão sonhada festa por conta da Covid-19. O ato foi uma proposta de benemerência em prol da Liga Feminina de Combate ao Câncer. A reunião ocupou o condomínio Monterey e a Bitcom TV transmitiu o encontro em formato de live. Integraram o time de it-girls, Clarissa Lucena Bertuol, Isadora Schulz Magnabosco, Amanda Valin Rezler, Vitória Bonatto, Natália Bonatto, Gabriela Mattei Casa, Giovana Bassanesi Mascia, Gabriela Lain Bonamigo, Maria Gabriela Bacêdo e Liz Lauren Pegoraro Fedrizzi. 

Clique e confira outras edições da coluna social de João Pulita

As meninas mentoras da proposta Meus 15 anos! E agora?, Isadora Schulz Magnabosco e Clarissa Lucena Bertuol, promoveram live para homenagear as amigas que não puderam realizar suas festas de 15 anos Foto: Andréia Copini / Divulgação
Vitória Bonato e Gabriela Lain Bonamigo desfilaram graça na transmissão da #LiveDoBem, disponível na redes sociais da Bitcom TV, que ainda espera contabilizar doações Foto: Andréia Copini / Divulgação
Amanda Valin Rezler e Giovana Bassanesi Mascia também estiveram unidas em causa filantrópica, sexta-feira, no salão de festas do condomínio Monterey Foto: Andréia Copini / Divulgação
Gabriela Casa e Maria Gabriela Bacêdo integraram o elenco que protagonizou a Live do Bem que deve gerar recursos para a Liga Feminina de Combate ao Câncer Foto: Andréia Copini / Divulgação

.

Ações que mudam o mundo!

Eduardo Carbonera LovatoFoto: Ana Salvi / Divulgação

Reservamos esta segunda-feira para apresentar o olhar generoso e determinado do jovem empresário Eduardo Carbonera Lovato, 36 anos, filho de Sérgio Vitorino Lovato (in memoriam) e Vera Lúcia Carbonera Lovatto. Nascido em Sananduva e radicado caxiense há mais de 20 anos, Eduardo é formado em Gestão Imobiliária e Administração de Empresas. Visionário, nosso entrevistado fundou uma entidade filantrópica que reverencia o pensamento, os valores e a memória de seu pai, o Instituto Sérgio Lovato. Inspire-se na conduta, no novo olhar sobre o mundo e nas ideias deste determinado taurino!

O que tem sabor de infância? Iogurte natural. Sempre que tomo, lembro do iogurte caseiro feito pela minha avó que faz recordar as minhas férias em Lajeado Bonito, interior de Sananduva. O iogurte era sempre acompanhado de uma mesa com pão, chimia, bolacha, salame, tudo preparado pelos meus avós Alberto e Methilde Lovato (in memoriam)

Ao lado de quem gostaria de ter sentado na época da escola? Certamente uma personalidade caxiense que admiro muito, mesmo sem ter conhecido pessoalmente: Raul Randon. Para ter vislumbrado e realizado tantas coisas, certamente devia ter um poder de raciocínio muito dinâmico e um modelo ímpar de criar soluções. 

A melhor invenção da humanidade? Sem dúvida, para a evolução da humanidade, o fogo, a roda e a eletricidade foram fundamentais. Mas, até por ter vivido e acompanhado, a internet é certamente a melhor invenção. Com ela, o conhecimento se tornou ilimitado, o mundo inteiro se conectou e evoluiu muito em saúde, negócios e entretenimento.

Com que mensagem encara o mundo? Com uma mensagem que meu pai me enviou por e-mail em 3 de agosto de 2007: “Você deve sempre se pautar pela conduta íntegra e usar essa enorme criatividade que Deus te deu, para realizar-se pessoal e profissionalmente e, ao longo da tua vida, continuar ajudando as pessoas que mais precisam, como bem o faz hoje. Olhe o mundo sem pressa, mais tolerante e trabalhe sempre em equipe e com muitos amigos.”

Frase máxima? “A questão não é quem vai me deixar fazer algo; é quem vai me parar.”

O que mais respeita no ser humano? As suas escolhas, pois cada pessoa tem a sua história.

Qual a passagem mais importante da tua biografia e que título teria se fosse uma obra? O falecimento do meu pai, em 28 de setembro de 2010. Desde a descoberta da doença até o seu último dia de vida, todos os meus objetivos mudaram. Passei a questionar o que realmente era importante e merecia valor. Poderia intitular: Um Novo Olhar.

Qual a sua ideia de um dia perfeito? Um dia de sol, contato com a natureza, com pessoas especiais, risadas, sem preocupações e preferencialmente sem o celular. 

Reflexão de cabeceira? Aprender com os acontecimentos do dia e agradecer por mais uma oportunidade. 

Se tivesse vindo ao mundo com uma legenda ou bula, o que conteria nela? Pessoa determinada, com grande capacidade de se reinventar e que valoriza a família e os verdadeiros amigos.

Um hábito que não abre mão? Acender minhas velas em Caravaggio, agradecendo por tudo. 

Um projeto para o futuro? Conseguir dedicar mais tempo prestando consultoria para reestruturação de empresas, pois é a melhor forma de fazer com que a experiência que possuo na área ajude também outras pessoas. 

Eduardo Carbonera LovatoFoto: Ana Salvi / Divulgação

Qual foi a tua intenção ao criar uma entidade que realiza ações sociais? Comecei a minha vida profissional com 18 anos e sempre me dediquei muito a ela. Com muito foco e resiliência, consegui atingir muitos dos meus objetivos, tendo sido, inclusive, agraciado com o prêmio de empresa do ano no segmento e também como empresário do ano. Após a venda de uma empresa, em 2016, sabia que poderia, com conhecimento de gestão, realizar meu desejo em fazer mais pelos outros de uma forma organizada, profissional e que se tornasse perene, assim como o sentimento de bondade do meu pai. 

Qual a inspiração que Sérgio Lovato representa nessa trajetória? Toda! Não é à toa que o Instituto leva o nome dele. Desde as minhas memórias mais antigas e até o seu falecimento, tenho a lembrança do meu pai ajudando todos ao seu redor. 

O Instituto realiza ações com todos os públicos? O foco do Instituto são crianças e idosos. Porém, já fizemos ações pontuais para mães, professores da rede pública, pessoas com deficiência e com doenças crônicas.

Nesses quase quatro anos de fundação, de que forma as pessoas beneficiadas foram impactadas? A intenção do Instituto é realizar ações de bem-estar para os públicos beneficiados. Mais do que levar oportunidades e alimentos, queremos proporcionar momentos de alegria, descontração, convivência e mostrar um mundo com mais amor e leveza para aqueles que mais precisam. 

E os planos futuros para o Instituto? Desde a fundação, atingimos aproximadamente 15 mil pessoas. Além de manter esse crescimento, queremos criar algo para auxiliar na profissionalização de jovens, ajudando-os a trilharem seus caminhos e conquistarem seus sonhos. 

Um beijo, um abraço e um aperto de mão: Um beijo para a Laura Fonseca Garcia, minha namorada, um abraço para a minha mãe, Vera, e um aperto de mão para quem acredita no potencial das pessoas. 

De que forma considera que o mundo será impactado pós pandemia da Covid-19? Somos altamente adaptáveis. Desde o início da pandemia, coisas que antes pareciam distantes já estão acontecendo e são tidas como normais como, por exemplo, reuniões virtuais, teletrabalho e até shows online. Com tudo isso, acredito que diversas corporações irão rever seus modelos de negócio, setores como o de entretenimento terão que se reinventar, viagens longas só ocorrerão se forem realmente necessárias e as pessoas irão valorizar mais os seus lares. 

Como concilia a vida profissional e pessoal? Como encontrar o equilíbrio? Me considero uma pessoa workaholic (do inglês, viciado em trabalho). Estou sempre buscando novas ideias e novas alternativas. Desde o último ano, concilio melhor meu tempo, priorizando alguns horários para cuidar do meu corpo, da minha mente e ficar com as pessoas que amo. O equilíbrio está em relembrar constantemente quais são os nossos objetivos e o que realmente importa.

Que músicas não saem da sua playlist? Sou extremamente eclético. Mas não podem faltar músicas de artistas como Nando Reis, Elvis Presley, Eros Ramazzotti, Live e, claro, um bom sertanejo como Henrique e Juliano, Jorge e Mateus e Bruno e Marrone. 

Traço marcante de sua personalidade? Determinação.

Gostaria de ter sabido antes... que devemos aproveitar ao máximo cada minuto. 

O que considera essencial para sobreviver? Ter sonhos, metas e objetivos.

Qual a palavra mais bonita da língua portuguesa? Respeito.

Do que precisa para ser feliz? Saúde.


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros