Memória: De volta aos antigos armazéns - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Festa da Uva20/02/2016 | 06h31

Memória: De volta aos antigos armazéns

Museu do Comércio é atração nos Pavilhões

Memória: De volta aos antigos armazéns Julio Calegari/Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami,divulgação
Casa de Negócios Bocchese & Ranzolin, na Av. Júlio de Castilhos, por volta de 1920. Local sucedeu o lendário negócio de Vicente Rovea, no prédio que hoje abriga o Arquivo Histórico Municipal de Caxias do Sul Foto: Julio Calegari / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami,divulgação
A casa de negócios do casal Vicente e Bortolina Rovea foi responsável por abastecer Caxias do Sul nos primórdios da colonização italiana.

Inicialmente instalado em um casarão de madeira na Av. Júlio de Castilhos e posteriormente em um prédio de alvenaria na esquina com a Humberto de Campos (hoje sede do Arquivo Histórico Municipal), o comércio oferecia todo tipo de secos & molhados, além de miudezas, fazendas e itens de armarinho.

Também era parada obrigatória de tropeiros e mascates oriundos de vários pontos da Serra, que ofertavam fumo, cachaça, charque, sal, tecidos, vimes, entre outros produtos, para troca e armazenamento.


O armazém dos Rovea e diversos outros que ocuparam o casarão até meados dos anos 1920 serviram de inspiração para a criação, ainda em 2000, do Museu do Comércio. Foto: Roni Rigon 

Localizado junto à Casa 9 da Réplica de Caxias do Sul, nos Pavilhões, o espaço idealizado pelo Sindilojas é uma das atrações imperdíveis da Festa da Uva.

Estão lá, em uma saudável e original mistureba, móveis, baldes, ferrarias, chapéus, rolos de fumo e diversos outros itens típicos dos lendários bolichos e armazéns dos tempos da imigração.


Peças antigas decoram lugar. Foto: Roni Rigon, banco de dados

Para os mais velhos, um emocionante retorno ao cotidiano de décadas atrás. Para os mais jovens, um museu de grandes novidades...

PIONEIRO

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros