Jão, do Ratos de Porão, conta que houve um tempo em que se importou muito com as críticas - Pioneiro

Versão mobile

 

Traidores do movimento08/11/2013 | 07h03

Jão, do Ratos de Porão, conta que houve um tempo em que se importou muito com as críticas

Uma das precursoras do hardcore no Brasil, a banda se apresenta em Caxias neste domingo

Jão, do Ratos de Porão, conta que houve um tempo em que se importou muito com as críticas Rita Gonsalves/Divulgação
Banda tocará clássicos dos mais de 30 anos de carreira no Vagão Foto: Rita Gonsalves / Divulgação

Eles foram criticados quando começaram a incorporar elementos mais ligados ao metal na sonoridade. Também foram massacrados quando o vocalista, João Gordo, passou a apresentar um programa na televisão. As acusações de "traidores do movimento punk" não são mais tão recorrentes, mas deram muita dor de cabeça em certo momento da carreira do Ratos de Porão, banda que se apresenta neste domingo em Caxias do Sul.

— Durante uma época me importei muito. Aparecia uns moleques no movimento punk querendo se firmar de alguma forma e eu ouvia que o Ratos era traidor. O cara ia tentar fazer sua autoafirmação em cima da gente. Eu, na minha cabeça, pensava: "quem é esse idiota, onde ele estava quando a gente estava apanhando da polícia porque estava montando festival em determinando lugar, onde que estava esse bosta para vir aqui agora e ficar arrotando ideologias e falando que eu sou traidor?" — comenta Jão, guitarrista e único remanescente da formação original do Ratos de Porão.

Independente do trabalho que cada um desempenha fora dos palcos, Jão diz que a música do RDP faz sempre foi condizente com o que a banda acreditava e isso é motivo de orgulho aos integrantes. Hoje em dia, as acusações diminuíram e não são mais levadas tão a sério. Pelo menos não por Jão:

— Hoje até encaro isso mesmo como uma puta piada, já não tenho mais neurose. Se alguém me falar que sou traidor do movimento hoje vou falar "eu sou, do seu movimento sou traidor sim" (risos).

O RDP se apresenta domingo no Vagão Classic (Av. Júlio de Castilhos, 1.343 - 3223.0616), com abertura das banda Rinits, Resistor e Syphilitic Abortion. O bar abre às 20h, e primeira banda deve tocar às 21h30min. O show principal deve começar depois das 23h. Ingressos antecipados custam R$ 35, à venda na loja Hip (3214.8929) e na Hamburgueria Jaime Rocha (3027.7443). Na hora, o valor será R$ 40.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros