Conjunto Descendo a Serra lança EP que promete ser o primeiro registro local dedicado ao choro - Colunas da 3por4 - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

Música12/05/2020 | 17h10Atualizada em 12/05/2020 | 17h10

Conjunto Descendo a Serra lança EP que promete ser o primeiro registro local dedicado ao choro

Trabalho chega às plataformas digitais nesta quinta

Conjunto Descendo a Serra lança EP que promete ser o primeiro registro local dedicado ao choro Luciana Corso Galiotto/Divulgação
Quarteto faz choro "com fundamento" Foto: Luciana Corso Galiotto / Divulgação

Os integrantes do Conjunto Descendo a Serra gostam de usar uma palavra para guiar seus interesses pelo universo do choro: fundamento. Isso quer dizer que o quarteto caxiense, formado em 2018, é bastante dedicado à pesquisa do gênero considerado a primeira música urbana tipicamente brasileira, com mais de 150 anos de história. É essa bagagem que eles procuram imprimir no primeiro EP do grupo, com lançamento nas plataformas digitais marcado para esta quinta (14).

– Ter fundamento é conhecer os compositores, o repertório, estamos bem empenhados. O João (Seben, bandolinista do grupo), estudou por bastante tempo na Oficina de Choro de Porto Alegre, teve uma formação importante. Eu fui para São Paulo algumas vezes estudar com o Luizinho 7 Cordas, que é um músico importante. Fomos também duas vezes para o Festival de Choro da Primavera, em Florianópolis, que tem oficinas ministradas por músicos do Rio. A gente está sempre andando por aí procurando conhecer mais – explica Ezequiel Duarte, responsável pelo violão 7 cordas e que compõe o Conjunto Descendo a Serra ao lado do já citado João Seben e de Felipe de Moraes (cavaquinho) e Eduardo Arruda (pandeiro).

Até mesmo a palavra “conjunto” foi escolhida pelos integrantes para batizar o Descendo a Serra em respeito à memória do choro. Uma das referências mais claras nesse sentido é o Conjunto Época de Ouro, fundado por Jacob do Bandolim em 1964. 

– É uma maneira de mostrar o fundamento que a gente procura ter. Não nos considero tradicionalistas ou conservadores, mas somos bastante preocupados com o fundamento do gênero mesmo – diz Duarte, repetindo novamente a palavra que dá norte ao grupo.

Esse compromisso todo com a pesquisa do choro também se alinha ao peso histórico que o EP do Conjunto Descendo a Serra possui. É que, de acordo com os integrantes, esse é o primeiro registro fonográfico autoral em choro feito por um grupo da Serra. Uma responsabilidade e tanto.

– Tem alguns grupos que já gravaram um choro ou outro no meio do disco, mas um grupo de choro lançando um disco aqui na Serra, é uma coisa que eu não tive notícia ainda. É uma responsabilidade por ser um gênero que vem lá de 1870 e que tem contribuição da formação de muitos outros gêneros musicais brasileiros. É tão importante, mas que está surgindo agora na Serra. Somos bastante conscientes dessa responsabilidade – aponta o violonista, também conhecido por ter sido um dos idealizadores do Clube do Choro em Caxias, que promoveu shows semanais durante todo o ano de 2019.

O EP foi todo gravado em Porto Alegre, no Estúdio Soma, que tem certa tradição no gênero por ter trabalhado com artistas como o Sexteto Gaúcho. Expoente do gênero no Estado, Guilherme Fejão participou de todas as faixas tocando pandeiro. Outra particularidade do trabalho é que as cinco músicas foram registradas ao vivo, escolha que valoriza características mais orgânicas do som.

– É o tipo de música que tem muito a ver com poder se olhar enquanto toca, com poder sentir o momento – justifica Duarte.

Além do lançamento das músicas nas redes do grupo, o disco físico também poderá ser adquirido. Na próxima terça (19), às 19h, os músicos farão uma live no Facebook para falar um pouco mais sobre o EP. Logo depois, disponibilizarão registro ao vivo da performance do grupo no Ordovás Sunset 2020.

Leia também
Sesc Caxias estreia projeto Música na Varanda neste domingo
Editora caxiense Belas Letras lança livro de memórias de Ace Frehley no Brasil
VÍDEO: Conheça Joaquim, o vira-lata que "leva sermão" e está fazendo sucesso na internet
VÍDEO: trabalho do Núcleo Artístico Ballet Margô é aprovado para Festival Dança em Foco 
Conheça os concorrentes ao Prêmio Vivita Cartier 2020
Adriana Antunes: sorrir apesar de
Paola Delazzeri participa de live do Nós Todo Mundo Festival, nesta quarta
Produtos de alguns expositores do Le Marché Chic agora estão disponíveis em aplicativo
Caxias terá programação virtual do tradicional Dia da Toalha
Grupo Ueba vai incluir obras literárias nas cestas básicas doadas pela prefeitura de Caxias   

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros