Orçamento da Cultura para 2020 em Caxias diminui em R$ 650 mil  - Colunas da 3por4 - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

3por410/03/2020 | 11h53Atualizada em 10/03/2020 | 14h56

Orçamento da Cultura para 2020 em Caxias diminui em R$ 650 mil 

Coletiva foi realizada na manhã desta terça 

Orçamento da Cultura para 2020 em Caxias diminui em R$ 650 mil  Siliane Vieira/Agência RBS
Equipe completa da Secretaria da Cultura e projetos para 2020 também foram apresentados na coletiva Foto: Siliane Vieira / Agência RBS

A redução em 650 mil reais com relação ao orçamento da Secretaria da Cultura para 2020 foi um dos principais dados apresentados pelo secretário Paulo Périco, em coletiva realizada na manhã desta terça (10). A verba total prevista pelo orçamento aprovado pelo ex-prefeito Daniel Guerra e pela Câmara de Vereadores já tinha R$ 500 mil a menos do que o valor de 2019, mas a isso ainda somou-se algumas contas deixadas pela administração passada. O secretário Périco destacou gastos altos que ficaram pendentes, inclusive, da festa de Natal realizada em frente à prefeitura em 2019, uma das últimas ações culturais da gestão de Daniel Guerra (PRB). Com essas reduções todas, o orçamento final da Secretaria da Cultura para 2020 fica em 12, 345 milhões. Com isso, Paulo Périco destacou a impossibilidade de aumentar a verba para o Financiarte, que é a principal ferramenta de fomento cultural oferecida pela prefeitura na cidade. O edital de 2020 vai ficar em 105 mil reais, mesmo valor investido no ano passado. 

Leia mais
"Tem que destravar a cidade", diz Paulo Périco, novo secretário de Cultura de Caxias do Sul
Mona Carvalho retorna à Unidade de Artes Visuais da Secretaria da Cultura de Caxias

:: Alternativas econômicas

Mesmo com o orçamento menor, a Secretaria da Cultura decidiu manter a quantidade de membros em grupos como a Cia de Dança, o Coro e a Orquestra de Sopros. A alternativa para poupar dinheiro neste caso foi diminuir o número de ensaios desses grupos. 

— No início, era para ter corte de pessoal. No ano passado, somente nesses três grupos teve investimento de R$ 1,2 milhão. O investimento que era só da orquestra no ano passado, será dividido entre as três neste ano — apontou Paulo Périco. 

Outra tentativa para reverter esse cenário econômico negativo deve ser apresentada como um projeto de lei, com previsão de ser encaminhado a Câmara de Vereadores nos próximos dias. A ideia do Cultura Melhor, Sociedade Melhor é desburocratizar o cenário atual, possibilitando que empresas privadas e pessoas físicas possam realizar doações (verbas, materiais, mão de obra, etc) diretamente a qualquer unidade da cultura.

Se alguém, por exemplo, quiser doar a pintura para o Arquivo Histórico, que foi pichado em 2018 e ainda não foi repintado, por que não deixar essa pessoa ou empresa ajudar o município? Não existe nenhum desconto de imposto para essa pessoa, mas ela poderia doar de livre e espontânea vontade — explicou o secretário.  

:: Ações

Durante este ano, iniciativas já tradicionais promovidas pelas Secretaria da Cultura ganharão continuidade. É o caso, por exemplo, do Concurso Anual Literário, do Passaporte da Leitura, do Tapete Mágico, do encontro Uma noite no Arquivo, das exposições, da Feira do Livro (que já tem data: será de 25 de setembro a 12 de outubro, na Praça Dante Alighieri) e muitos outros.

A digitalização da Sala de Cinema Ulysses Geremia, uma antiga promessa que passa de gestão a gestão, foi apontada pelo secretário como uma possível novidade ao longo deste ano. Já no âmbito dos museus, a secretaria promete investir em capacitação dos atendentes. A ideia é revitalizar as linguagens e discursos apresentados aos turistas nesses espaços. O rodízio dos museus aos domingos — inciativa adotada no governo Guerra — segue vigente. 

:: Diversidade

Pelo menos duas ações previstas pela Secretaria da Cultura são respostas diretas ao período de conservadorismo exacerbado que tomou conta da pasta durante a gestão de Daniel Guerra. Uma delas é a Semana da Diversidade de Orgulho LGBTQIA+, prevista para ocorrer de 22 a 28 de junho no Centro de Cultura Ordovás. A programação terá sessões de cinema temáticas, rodas de conversa e oficinas artísticas. Lembra da censura às obras de Rafael Dambros e do tratamento da prefeitura com a Parada Livre em tempos passados?  

Já a comunidade umbandista vai ganhar a Exposição Orixá Ogum, de 20 a 26 de abril. A Praça de Ogum, localizada na perimetral, será entregue oficialmente e, nesta data, os participantes sairão em caminhada do monumento até o Centro de Cultura Ordovás, que abrigará uma série de atividades temáticas.

— Temos que ter muito claro que a umbanda é única religião eminentemente brasileira e que não pode ser discriminada.

:: Coordenações

Confira abaixo alguns nomes que a coluna ainda não havia divulgado e que estarão entre os responsáveis por importantes mecanismos da Secretaria da Cultura. 

Diretoria Executiva: Luciane Lopes Perez
Diretoria Administrativa: Francisco Junior
Departamento de Fomento: Reinaldo Tomanqueves
Departamento de Arte e Cultura: Aline Carneiro
Casa da Cultura: Elisângela Borges de Souza
Programa Permanente de Estímulo à Leitura: Heloísa Bacichette
Orquestra Municipal de Sopros: Fernando Berti
Companhia Municipal de Dança: Luiza Bergasmachi
Departamento do Livro e da Leitura: Cassio Felipe Immig

Leia também
Arte em nanquim: Campus 8 expõe obras de Beatriz Dagnese, em Caxias do Sul
Adriana Antunes: "Madame Bovary" e nós
Biblioteca Central da UCS lança sacola sustentável
Artista Beatriz Dagnese mostra exposição "Trajetória da Linha", no Campus 8


 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros