Paulo Périco assume Secretaria da Cultura com muitos desafios econômicos - Colunas da 3por4 - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

3por422/01/2020 | 16h58

Paulo Périco assume Secretaria da Cultura com muitos desafios econômicos

Nome do político foi confirmado nesta quarta (22)

Paulo Périco assume Secretaria da Cultura com muitos desafios econômicos Pedro Rosano/Divulgação
Secretário diz que terá de diminuir 40% no orçamento da pasta Foto: Pedro Rosano / Divulgação

Confirmado nesta quarta-feira (22) como o novo secretário da Cultura de Caxias, Paulo Périco (MDB) assume o cargo com um desafio enorme, o de tentar construir ações em meio a um cenário econômico brutal. A realidade da secretaria, no quesito das verbas disponíveis, assustou o responsável pela pasta logo de cara.

— Recebi um relatório assustador, não tem dinheiro. Sobre o Financiarte, a gente não vai, infelizmente, conseguir fazer muita coisa, porque temos que trabalhar com o orçamento que o ex-prefeito Daniel Guerra encaminhou para a Câmara. Não tem outra saída, infelizmente. Já tem um levantamento prévio feito, inclusive de contas que faltam pagamentos de 2019 e que não se tem dinheiro, foram deixados esses furos — disse o novo secretário, à coluna.

Conforme Périco, além de toda a situação problemática, um pedido do prefeito Flavio Cassina (PRB) o deixou numa situação ainda mais delicada:

— Ele pediu que façamos um corte de 40% no orçamento. Então, é um orçamento que já não tem, e nós vamos ter que reduzir em 40%. Temos que ver valores da orquestra, coral, companhia de dança. Porque o dinheiro que estava para este ano não vai ter condições, vamos ter que ver o que podemos fazer para não comprometer. A questão toda hoje é financeira, não é má vontade. 

O secretário não titubeia ao apontar que a gestão da pasta foi mal administrada e aponta exemplos.

— Você aloca R$ 105 mil para o Financiarte, que gera um produto cultural para vários segmentos, e disponibiliza mais de R$ 600 mil para um evento de Natal de 10,12 dias em frente da prefeitura. A gente precisa repensar quais critérios foram usados. Se eu tivesse os R$ 600 mil, colocava no Financiarte — critica.

Na função que inicia oficialmente nesta quinta (23), Périco quer abrir mais diálogo com lideranças do setor, como integrantes do Conselho Municipal de Políticas Culturais, produtores, organizadores dos blocos de carnaval, além dos servidores da própria secretaria. Questionado pela coluna se vai permanecer no cargo ao longo do ano ou se sairá por conta do período de eleições, Périco não apontou nada definitivo.  

— Não tenho nem ideia, vamos ver esse andamento agora. A data limite acho que é 4 de abril e até lá vamos ver qual será o andamento.

Leia também
Agenda: ex-Cachorro Grande, Marcelo Gross faz show neste sábado em Carlos Barbosa
Ensaio Aberto do Acadêmicos do Luizinho é transferido para quinta-feira, em Caxias
Farroupilha realiza o Autoria Festival, dedicado a bandas independentes
Um dos mais tradicionais casais de dançarinos de tango de Caxias recebe homenagem em escola

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir