Caxias recebe o drama francês "Amanda" - Colunas da 3por4 - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

Cinema14/08/2019 | 16h11Atualizada em 14/08/2019 | 16h11

Caxias recebe o drama francês "Amanda"

Longa fica em cartaz de 15 a 25 de agosto, na Sala Ulysses Geremia

Caxias recebe o drama francês "Amanda" Imovision/Divulgação
Direção é de Mikhaël Hers Foto: Imovision / Divulgação

O amparo emocional que qualquer ser humano busca em situações envolvendo alguma perda extrema é o tema central do longa Amanda, estreia desta semana na Sala de Cinema Ulysses Geremia, em Caxias. O drama francês dirigido por Mikhaël Hers situa o espectador num núcleo familiar não tão explorado nos filmes. Aqui, é a relação entre um tio de 24 anos com a sobrinha de sete a responsável por guiar a narrativa, propondo reflexões que vão bem além do simples embate entre gerações. Amanda ressalta a relevância dos laços afetivos, de ter alguém para andar do lado, ou para, metaforicamente, guiar a bicicleta pelo caminho.

O filme apresenta seu protagonista, David (Vincent Lacoste), como um jovem trabalhador que divide seu tempo entre cuidar dos turistas que chegam para alugar apartamentos num condomínio urbano de Paris e o emprego de “aparador” de árvores para a prefeitura. No meio dessa rotina corrida, ele também ajuda a irmã mais velha na tarefa de buscar na escola a sobrinha de sete anos, Amanda (em atuação impressionante da atriz mirim Isaure Multrier). O rapaz se anima com a chegada de uma nova inquilina no condomínio onde trabalha e um romance se inicia. Tudo transcorre de forma tranquila até que um ataque terrorista na cidade acaba matando a irmã de David e mãe de Amanda

Cabe uma ressalva aqui para dizer que o terrorismo é uma ferida aberta na história recente da França, visto os ataques de 2015 (no teatro Bataclan e no jornal Chaarlie Hebdo). Amanda, no entanto, não é sobre terrorismo, apenas usa essa temática bem atual para falar de tragédias pessoais. A cena do atentado, que ocorre durante o dia num bonito parque de Paris, é especial nesse sentido. Não há gritos ou barulho, somente o horror estético de pessoas caídas ao chão sangrando para onde se olhe. É como se o silêncio daquela sequência antecipasse a abordagem que vem a seguir: completamente intimista e atrelada ao luto. O espectador sequer sabe detalhes sobre as motivações do ataque, o foco fica mesmo na busca pela reconstrução emocional de quem sobrevive. 

O roteiro, escrito pelo diretor em parceria com Maud Ameline, se divide entre dois pontos de vistas principais. Há o do jovem adulto apaixonado pela vizinha que, subitamente, se vê responsável pela criação da sobrinha vulnerável. E há o da menina de sete anos que perde sua maior referência adulta e precisa lidar com uma nova rotina cheia de dificuldades. O diretor explora o luto dos protagonistas de forma sutil e tocante. 

Preste atenção na cena em que David desmorona em meio a uma estação de trem (chorar sozinho, mas em público, é tão realista quanto comovente) ou no desespero de Amanda ao entender o sentido de uma expressão que a mãe havia lhe explicado dias antes. A performance da dupla de protagonistas contribui muito para o andamento da narrativa, facilitando para que o espectador se coloque em cada uma das situações ali apresentadas. 

E se a perda dos personagens é retratada de forma bem natural no filme, assim também acontece com a própria cidade de Paris. Um dos cartões postais mais conhecidos do mundo, a Torre Eiffel sequer é mostrada em cena. O diretor parece empenhado em conceder à cidade um olhar mais humano, mais plural, mais verdadeiro. A Paris em questão é a Paris fragilizada por atentados, é a Paris das pessoas comuns e suas dores.

Programe-se:
:: O quê: drama francês Amanda, de Mikhaël Hers.
:: Quando: estreia hoje e fica em cartaz até o dia 25, com sessões de quinta a domingo, sempre às 19h30min.
:: Onde: Sala de Cinema Ulysses Geremia, no Centro de Cultura Ordovás (Rua Luiz Antunes, 312).
:: Quanto: R$10 (geral) e R$ 5 (idosos, estudantes e servidores municipais).
:: Classificação: 14 anos.
:: Duração: 107 minutos.

Veja o trailer:

Leia também:
Encontro de sabores e saberes culinários, 3º Garibaldi Gastrô se inicia nesta quinta-feira
Saiba quem já está confirmado no tapete vermelho do Festival de Cinema de Gramado
Sônia Hermoza Padaria abre espaço para exposições de arte
Exposição que exalta vivências femininas abre nesta quinta-feira, em Caxias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros