Artista de Caxias conhecido por personagem Elichat reclama de abordagem da Guarda Municipal  - Colunas da 3por4 - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

3por417/05/2019 | 19h32Atualizada em 18/05/2019 | 10h49

Artista de Caxias conhecido por personagem Elichat reclama de abordagem da Guarda Municipal 

Dedicado à arte urbana, Lucas Leite foi levado à delegacia enquanto pintava o chão da Praça das Feiras, na quinta 

Artista de Caxias conhecido por personagem Elichat reclama de abordagem da Guarda Municipal  Sara Fontana/Divulgação
Registro acima foi feito minutos antes da abordagem da Guarda Municipal Foto: Sara Fontana / Divulgação

As intervenções urbanas do artista Lucas Leite são muito conhecidas em Caxias do Sul. Criador da personagem Elichat (menina com orelhas de gato), ele costuma estampar sua arte em alguns espaços públicos como a Estação Férrea, e também integra exposições em galerias de arte regularmente. Na manhã da quinta-feira (16), o artista estava pintando o chão da Praça das Feiras enquanto dava uma entrevista sobre seu processo de trabalho a uma estudante de Jornalismo. Leite foi abordado pela Guarda Municipal, que o levou à delegacia por não ter autorização para a intervenção.

Leia mais:
Meio menina, meio gata, Elichat chama a atenção para a ocupação de espaços públicos
Bailarino ficou 8 horas amarrado depois de ser parado por guardas durante performance em Caxias do Sul

— Comecei isso em 2013, mas sempre teve um diálogo e a compreensão de que aquilo é diferente de um crime, é arte. Com o pessoal da Guarda Municipal não teve esse diálogo. Acho que isso deprimente, os agentes da lei não terem essa noção — reclamou o artista, que prepara um comunicado oficial a ser divulgado nas redes sociais neste sábado.  

Na delegacia, Leite ficou aguardando ser chamado para prestar depoimento na mesma cela ocupada por um homem acusado por roubo de carro e porte de arma. A ocorrência foi registrada por volta das 14h de quinta, como pichação e conspurcação a edificação ou monumento. Leite foi liberado logo depois, porém, seu material de trabalho permaneceu confiscado.

O diretor executivo da Guarda Municipal, Paulo Siqueira, justificou, em comunicado, que o município tem o dever de cumprir o que a Lei determina: 

— Ele infringiu o artigo 65 da Lei Ambiental 9605/98. Sem autorização nenhuma, utilizando-se de tinta acrílica, danificando o patrimônio público, no Sítio da Estação Férrea, inclusive pertencente à União. 'Pichação ou outro meio de conspurcar edificação ou monumento...' É crime. Aproveitamos para agradecer o cidadão que ligou no 153 e denunciou — disse. 

Lucas Leite trabalhanho na Praça das Feiras
Foto: Sara Fontana / Divulgação

Leia também:
VÍDEO: Carlitos ganha homenagem no Festival Especial
Concurso de esculturas de polenta mobiliza comunidades de Monte Belo do Sul
Caxias terá programação do Dia da Toalha em 25 de maio
Escritor Pedro Guerra prepara volta aos palcos de teatro 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros