Papeleiro que teve corpo incendiado em Caxias do Sul inspira grafite - Colunas da 3por4 - Sete Dias: agenda cultural, shows, exposições e mais
 
 

3por425/01/2019 | 12h36Atualizada em 25/01/2019 | 12h54

Papeleiro que teve corpo incendiado em Caxias do Sul inspira grafite

Obra é assinada por Andrigo Martins 

Papeleiro que teve corpo incendiado em Caxias do Sul inspira grafite Caiani Lopes/Divulgação
Trabalho pode ser visto no muro da Casa de Acolhimento Carlos Miguel dos Santos Foto: Caiani Lopes / Divulgação

Caso que mobilizou a comunidade caxiense em 2012, a morte do papeleiro Carlos Miguel dos Santos, que teve o corpo incendiado por adolescentes enquanto dormia, inspirou também o trabalho do grafiteiro caxiense Andrigo Martins. Em parceria com o Instituto Sérgio Lovato, o artista imortalizou a imagem do papeleiro com asas de anjo e ao lado dos cães que sempre lhe acompanhavam, o Scooby e a Preta. 

Leia mais:
O legado do papeleiro em Caxias

A obra está no muro da Casa de Acolhimento Carlos Miguel dos Santos (ex-Albergue Municipal). Além de embelezar a fachada do prédio, que fica na Rua Francisco Meneguzzo, no bairro Nossa Senhora de Fátima, o grafite também ajuda a manter viva a memória de Carlos Miguel passando uma mensagem sempre atual contra a violência.

Grafite na Casa de Acolhimento Carlos Miguel dos Santos homenageia papeleiro morto. Criação é de Andrigo Martins.
Foto: Caiani Lopes / Divulgação

Leia também:
3por4: Gravadora de Jack White relança segundo disco de Caetano Veloso
Uiliam Michelon Quarteto e Aeromoças e Tenistas Russas são atrações neste domingo, em Caxias do Sul
Depois de tocar na Copa do Mundo, Yangos comemora um janeiro cheio de produtividade

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros